Chá de Oliveira

Chá de Oliveira

O chá de folha de oliveira, apresenta vários benefícios à saúde por possuir atividade anti-inflamatória e muitas substâncias anti-oxidantes como a oleína, hidroxindasol, ácido palmítico, oleuropeína, ácido benzoico, estearina, dentre outros.  

Os benefícios mais vistos em estudos foram:

  • Melhora a digestão: 

Por ser anti-inflamatório, com presença de fitoquímicos e fitoesteróis, reduz as desordens gastrointestinais como gastrite, úlceras. É capaz de estimular a produção de bile, podendo ser um coadjuvante no tratamento de doenças hepáticas e da vesícula. 

  • Ajuda no emagrecimento:

Possui atividade hipoglicemiante, ou seja, ajuda na redução de glicose sanguínea, proporcionando assim, menos produção de insulina pelo corpo, podendo levar à uma otimização de queima de gordura abdominal. Além disso, pode ajudar no tratamento de diabéticos e de pessoas com resistência insulinêmica. 

  • Ajuda a tratar laringites e inflamações do trato respiratório:

Por possuir atividade anti-inflamatória, o chá quente das folhas de oliveira, reduz a acalmar a tosse seca e mucolítica.

  • É diurético: 

Pela presença de um de seus fitoquímicos, a oleuropeína possui ação siurética, estimulando o sistema linfático, reduzindo edemas corporais.  

  • Previne envelhecimento precoce:

Por serem ricas em anti-oxidantes, as folhas da oliveira possuem um anti-oxidante eficaz, dez vezes mais concentrado que no chá verde, chamado hidroxindasol. 

É verdade que chá de oliveira tira o sono? 

Dificilmente o chá de folhas da oliveira pode causar insônia. Inclusive, possui ação vasodilatadora e hipotensora (reduzindo a pressão arterial). 

O chá de oliveira pode alterar o sono se tomado em jejum à noite, podendo causar ocasionalmente, hipoglicemia, com sintomas de fome, desta forma podendo influenciar no sono. Mas não existem relatos em estudos científicos, sobre tal efeito colateral. 

Forma de preparo do chá de Oliveira:

Ferva 1 litro de água em uma panela e tire do fogo.
Adicione um punhado de folhas de oliveira e abafe.
Deixe por 1 minuto.
Em seguida, deixe a mistura esfriar e coe.
Não use adoçantes.
Para variar o sabor, acrescente folhas de hortelã ou cascas de abacaxi.

Luteína

A luteína é uma substância chamada carotenóide, ou seja, um composto com pigmentação amarela (mas que pode estar presente em alimentos verdes) e que se solubiliza em gorduras, muito importante para o organismo, principalmente no âmbito da saúde ocular e atua contra o envelhecimento precoce da pele, considerada um potente antioxidante. 

Está presente em grandes concentrações em: Gema de ovos, milho, couve, brócolis, rúcula, mostarda, chicória, aipo, alface, agrião. 

Ao menos 2 desses alimentos, devem estar na alimentação diária para se ter via alimentar uma boa fonte de luteína para o corpo. 

A suplementação de luteína se faz necessária quando a pessoa não faz o consumo adequado das fontes alimentares desse carotenóide. 

É importante uma avaliação por nutricionista para saber a necessidade de suplementação e como fazê-la. 

A falta dessa substância no corpo, pode causar envelhecimento precoce da pele, queda do sistema imunológico e aparecimento precoce de catarata. 

A suplementação de luteína quase não apresenta efeitos colaterais nem dosagem de toxicidade. O que se pode notar, é o amarelamento da pele e olhos, com seu excesso. 

Creatina

O que é?
A creatina é um derivado de aminoácidos usado por atletas e praticantes de atividades físicas, em especial aqueles que praticam exercícios de alta intensidade, pois oferece benefícios para a melhoria no desempenho físico e recuperação muscular.
A creatina é produzida no fígado, no pâncreas e nos rins a partir de alguns aminoácidos (glicina, arginina e metionina).

PARA QUE SERVE CREATINA?
A creatina proporciona grandes efeitos sobre a hipertrofia muscular (ganho de massa magra), já que o nutriente estimula a proliferação de células satélites e promove a retenção de água intracelular, o que aumenta o volume das células e, consequentemente, o músculo se torna maior. Além disso, a creatina atenua consequências do envelhecimento.

Quais as fontes de creatina e como ela é sintetizada?
A Creatina é encontrada somente em produtos animais, particularmente no músculo, tendo como fontes, por exemplo, a carne de boi, de porco e peixe. Um quilo de carne de boi contém em torno de 4 a 5 g de creatina.
A creatina é produzida no corpo humano a partir de vários aminoácidos provenientes dos alimentos protéicos da dieta.

BENEFÍCIOS DA CREATINA
Previne a redução de massa muscular em idosos;
Fornece energia;
Acelera e fortalece a recuperação muscular;
Colabora para o aumento de massa magra;
O suplemento é uma alternativa para vegetarianos e veganos, pois dificilmente conseguem atingir via alimentar, a quantidade necessária para a saúde. Que é de no mínimo 2g ao dia, para um adulto.
Melhora a função cognitiva e por consequência previne doenças neuro-degenerativas, como Parkinson e Alzheimer.
Indicada para Diabéticos pois melhora a sensibilidade à insulina.

COMO TOMAR CREATINA?
A sugestão de consumo, de acordo com a Anvisa, é de 3g de suplemento diário – lembrando que o corpo e a dieta variada são responsáveis por outros 2g.

CREATINA NO PRÉ-TREINO
Quando consumida no pré-treino, a creatina atua principalmente no crescimento muscular, fornecendo nutrientes que estimulam a hipertrofia e um ganho de força considerável. O foco da creatina no pré-treino são as atividades de alta intensidade em um curto período de tempo.

CREATINA NO PÓS-TREINO
Quando consumida no pós-treino, a creatina exerce importante papel na recuperação dos músculos e redução da fadiga.

Alimentos que aumentam o apetite sexual

Para sentir desejo sexual é necessário ter boas concentrações do neurotransmissor serotonina. O problema é que o estresse, o uso de anticoncepcionais e até de alguns antidepressivos pode diminuir sua produção. Uma substância chamada de aminoácido triptofano é o precursor da milagrosa serotonina. Parece complicado demais?

Essa introduçãozinha é só para te contar que a chave para o prazer pode estar em nesses tais aminoácidos, encontrados em diversos alimentos, como: banana, quinua, arroz integral, soja, feijão, lentilha, ervilha, castanhas, nozes, morango, laranja, tâmara, chocolate amargo e ovos. Portanto, inclua-os em seu cardápio diário se você quiser agitar os lençóis.

É importante lembrar ainda que a conversão do triptofano em serotonina depende de alguns nutrientes, como a vitamina B6, encontrada no levedo de cerveja, no gérmen de trigo, em cereais integrais, leguminosas, batata, banana e aveia; a vitamina B12, presente nos peixes, aves, carnes vermelhas, ovos e, leite e derivados;

Outro neurotransmissor relacionado com a libido é a noradrenalina. É produzida a partir de dopamina – neurotransmissor relacionado ao prazer. A falta de ambos está relacionada à diminuição do desejo sexual. O aminoácido tirosina é o responsável pela produção de dopamina, e para estimulá-la devemos consumir alimentos fontes da tirosina: leguminosas, nozes e castanhas, tofu, cereais integrais, leite e iogurte desnatados.

Medicamentos podem ser tomados com leite?

O leite estimula a produção de sucos gástricos, e por conta disso, vários medicamentos podem perder seus efeitos ao serem degradados por esses sucos digestivos liberados pelo organismo.

O cálcio presente no leite também pode provocar a perda de efeito terapêutico pela inativação química, processo denominado QUELAÇÃO. Reação esta, que comumente ocorre entre o leite e a tetraciclina.

Efeitos do leite em alguns medicamentos:


Antibióticos (tetraciclinas, quinolonas): Redução do efeito antibacteriano por diminuição de sua absorção.

Digoxina: indicado para insuficiência cardíaca, o leite reduz seu efeito cardiotônico.

Diazepan: redução de absorção e perda do efeito sedativo.


Portanto pessoal, o melhor líquido para se ingerir medicamentos é a ÁGUA!

Chás e sucos também podem influenciar na absorção de medicamentos.

Cristiane Coronel
Nutricionista
CRN 1-4551